Banner
 

18/11/2016

O síndico pode lesar o condomínio sem saber

Por: Michele Lordêlo

Caros gestores, cada dia, fico mais convencida de que estamos conseguindo ampliar a percepção da necessidade da auditoria preventiva para os condomínios em nossa cidade. Isto está sendo possível, por que estamos contando com administradoras mais preparadas, com síndicos profissionais capacitados, com uma assessoria/consultoria jurídica atuante, com síndicos-moradores, conselho fiscal/consultivo e condôminos interessados em uma gestão de excelência e sobretudo com o acesso à informação através da revista, Programa Cadê o Síndico, Assembleia Show e todos os eventos que possuem o propósito de melhorar a gestão condominial.

O cuidado com as finanças de um condomínio, advém de como os documentos são emitidos, guardados e controlados e nem sempre o que localizamos em auditoria são casos de desvios de recursos, até por que com a equipe que mencionei acima, os casos graves tem diminuído significativamente, mas a desorganização, a falta de conhecimento contábil, financeiro e fiscal, bem como, o descumprimento de obrigações acessórias do condomínio, infelizmente não. 

Continuamos encontrando em auditorias, situações em que o síndico (por ser o responsável legal do condomínio) lesa o mesmo, sem ter ciência de que algumas de suas condutas podem gerar ônus ao condomínio.

Dentre os achados de auditoria mais comuns nessa perspectiva, destacamos: acordos com inadimplentes com descontos (sem que estes tenham sido aprovados em assembleia), decisões que a médio prazo podem modificar para pior as finanças do condomínio, como a antecipação de taxas condominiais, a contratação de prestadores de serviços e fornecedores sem concorrência, a contratação destes com valores superfaturados, a ausência de revisão de contratos de manutenção existentes e o aumento de gastos desnecessários.

Se esses itens não são acompanhados mensalmente pelo conselho fiscal, o condomínio necessitará da contratação de auditoria preventiva. Nos dias atuais, não é salutar um condomínio aguardar dez, cinco, três anos para solicitar auditoria de suas contas; se assim o for, muito tempo terá passado e algumas ações não surtirão mais efeito. 

Na gestão moderna é necessário se antever ao problema e não apenas identificá-lo e a auditoria é uma grande aliada dos gestores nesse sentido.


Michele Lordêlo é contadora, empresária do Grupo Lordêlo de Contabilidade, que reúne a, Lordêlo Audit (Auditoria para Condomínios), Lordêlo Cont (Contabilidade para Empresas) e Lordêlo Trainning (Treinamentos Contábeis para as equipes das Administradoras de Condomínios), especialista em Auditorias para Condomínios, Doutora em Educação e Professora de Cursos de Pós-Graduação.  m_lordelo@yahoo.com.br, Tel.: (71) 3351-6952.



 

Tags: Assessoria/Consultoria Jurídica  Auditoria Preventiva  Contabilidade  

Comentários

Cadê o Síndico é uma realização da Editora União Salvador LTDA.

Travessa Francisco Gonçalves, 01, Edf. Reitor Miguel Calmon, Sl. 303
Comércio - CEP:40.015-090 71 3242-1084 / 3491-0710