15/09/2016

Condomínios devem buscar profissionais habilitados para serviços na área tecnológica

Por: ASCOM Crea ba

ATUAÇÃO DO CREA-BA E DOS SÍNDICOS, NOS EMPREENDIMENTOS, BUSCA TRANQUILIDADE E SEGURANÇA A SOCIEDADE

A atuação do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (Crea-BA) em fiscalizar o exercício profissional da Engenharia, Agronomia, Meteorologia, Geologia, Geografia e Urbanismo em níveis médios e superior, como prevê as leis 5.194/66 e 6.496/77, garante a participação de profissionais e empresas habilitadas em serviços de manutenção em condomínios da Bahia e conscientiza os síndicos quanto a importância de ter Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) referente às atividades de manutenção.



O presidente do Crea-BA, engenheiro mecânico Marco Amigo, explica que o Crea está construindo um banco de dados para tentar monitorar de forma mais dinâmica os dados dos condomínios. Ele reforça a necessidade de parceria entre o Conselho e gestores/empresas que administram os empreendimentos. “Estamos comprometidos em promover harmonia e segurança para sociedade por meio da contratação de profissionais habilitados e exigindo a ART. Para isso, precisamos contar com o apoio dos síndicos”, observa.

De acordo com o supervisor de fiscalização do Crea-BA (Salvador e Região Metropolitana), Jonas Amorim de Lima, que também já foi síndico, quando a fiscalização chega num empreendimento, solicita a relação de contratos ou ARTs referentes aos serviços. Caso o síndico não apresente a documentação, recebe uma notificação para que regularize a situação do condomínio. Segundo Amorim, o Conselho tem obtido uma resposta positiva dos empreendimentos da capital. Entretanto, nem todos os condomínios seguem os critérios de segurança estabelecidos. Alguns, devido à quantidade de problemas, precisam de intervenções da Secretaria Municipal de Urbanismo de Salvador (Sucom) e apresentar laudos de manutenção predial. Este documento detecta o problema, define prazo de execução, explica como fazer e até indica empresas para realizar a tarefa.



A fiscalização em condomínios acontece em todo o Estado de forma rotineira. Porém, algumas ações especiais, com foco em empreendimentos como condomínios (residenciais, comerciais, hotéis, restaurantes, casa de shows, entre outros) foram desenvolvidas desde 2015. No Litoral Norte, em janeiro e dezembro de 2015, aconteceram duas Forças Tarefas, que juntas somaram 2.375 relatórios de fiscalização emitidos com irregularidades. Em 2016, esta força tarefa será realizada em novembro.

PARCERIA

O síndico do Condomínio Bosque Tropical, Contador Adilson Sousa Silva, destacou a importância do suporte dado pelo Crea às gestões dos empreendimentos. “Se não fosse essa orientação do Conselho, não conheceríamos a regulamentação e o papel de cada profissional. Nos preocupamos muito com folha de pagamento e funcionários e a questão técnica fica realmente de lado”, afirmou.

Ele reconhece que muitos síndicos desconsideram a importância da ART e, consequentemente, a contratação de profissionais habilitados para a execução de serviços técnicos e reitera que, devido à parceria com a Fiscalização do Crea e à organização dos procedimentos, os apartamentos do seu condomínio valorizaram. “Temos uma planilha de obrigações e serviços de terceiros que facilita bastante a administração de todas as manutenções. Estamos bem satisfeitos com os resultados”, ressalta.



 

Tags: Crea-Ba  Fiscalização  Manutenção  Parceria  

Comentários

Cadê o Síndico é uma realização da Editora União Salvador LTDA.

Travessa Francisco Gonçalves, 01, Edf. Reitor Miguel Calmon, Sl. 303
Comércio - CEP:40.015-090 71 3242-1084 / 3491-0710