16/11/2015

Salitre em Salvador

Por: Carla Brayner

SAIBA O QUE UTILIZAR PARA EVITAR A AÇÃO DA MARESIA NA ESTRUTURA DAS CONSTRUÇÕES

Segundo o Mapa da Corrosão Atmosférica do Brasil, o nível de corrosão atmosférica de Salvador, que tem 50 quilômetros de orla, é severo. Com isso, é importante saber qual o tipo de material adequado para combater a ação do salitre, comum em regiões litorâneas. 

As fachadas e as partes externas das edificações, tais como fechaduras, esquadrias, são as partes mais afetadas com a ação do salitre. “As fissuras, que ocorrem com a dilatação e carregamento das estruturas, são as regiões mais afetadas, pois agilizam a penetração do salitre até as ferragens do concreto” informou a engenheira civil, Juliana Biazin, que já participou da construção de diversos empreendimentos em Salvador. 

A constante manutenção das edificações é um modo de prevenir contra o salitre. “Atualmente, essas manutenções não têm sido realizadas devido a mudança da norma com relação ao cobrimento do concreto no aço (ferragem do concreto) que passou de dois centímetros para três”, disse a engenheira.  
É importante realizar a manutenção para prevenir a corrosão. “A prática prolonga a durabilidade dos materiais utilizados nos imóveis. A depender do grau de salinidade, é recomendado uma manutenção anual, tais como, lavagem das fachadas, tratamento da estrutura e pintura periódica. O cobrimento adequado do concreto nas ferragens, os revestimentos, por pintura ou pastilha, também ajudam a manter a durabilidade das estruturas”, disse Juliana.

O engenheiro civil Robson Almeida alerta para que síndicos e moradores leiam o manual do proprietário entregue pelas construtoras após a conclusão das obras, pois eles trazem instruções de manutenção da estrutura.


 

Tags: Manutenção Predial  Maresia  Salitre  

Comentários

Cadê o Síndico é uma realização da Editora União Salvador LTDA.

Travessa Francisco Gonçalves, 01, Edf. Reitor Miguel Calmon, Sl. 303
Comércio - CEP:40.015-090 71 3242-1084 / 3491-0710