15/09/2015

Acidentes em elevadores

Por Carla Brayner

QUANDO TEM VÍTIMA, O SÍNDICO PODERÁ SER JULGADO COMO CULPADO

As orientações para o uso e conservação dos elevadores devem ser seguidas à risca para não provocar avarias e, ao longo do tempo, sérios acidentes. Como representante legal do condomínio, havendo vítima, o síndico será indiciado e seu nível de responsabilidade no acidente será julgado pela justiça.
 
Muitos elevadores instalados antes de 1999 não estão adequados às normas técnicas atuais de segurança, e esses itens são fundamentais para salvaguardar a vida e saúde dos passageiros e de técnicos. “Os síndicos precisam providenciar a adequação às normas urgentemente”, alertou Vandilson Alves, diretor da DOALTO Soluções em Elevadores, que atua no ramo de manutenção de elevadores e escadas rolantes há 25 anos e já registrou Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) de mais de dois mil empreendimentos. “A ART é emitida para cada elevador instalado”, explicou o especialista.  
 
Em caso de acidente, o condomínio deve prestar socorro e assistência à pessoa acidentada, acionando o Samu e interditando o elevador. “Em caso de falha técnica, a empresa de manutenção também deve prestar assistência ao acidentado. Já se a causa técnica for decorrente de vício de fabricação ou instalação, o fabricante deverá responder. Em seguida, a empresa irá fornecer um laudo técnico registrando as condições do equipamento e apontando suas possíveis causas. Em acidente com fatalidade, o elevador deve permanecer interditado até que a polícia técnica realize a perícia.

Constatando-se falha humana a pessoa causadora do acidente ou o responsável serão indiciados”, informa Alves.

De acordo com o especialista, se for provado que houve negligência na gestão da manutenção dos equipamentos, como em relação à escolha da empresa de conservação, itens de segurança não adequados, peças com necessidade de substituição não aprovadas, etc, o representante legal do condomínio responderá civil e criminalmente pelo acidente.

Um elevador, com funcionamento adequado e esteticamente cuidado, reflete em alguma medida, a capacidade de convivência da administração e zelo pelo patrimônio. “Qualquer pessoa pode ouvir os ruídos nos elevadores, sentir tremulações, observar parada desalinhada nos andares, porta desregulada, botões queimados ou faltantes e ausência de placas informativas. Esses problemas indicam necessidade de manutenção regular e são possíveis de serem observados rapidamente, mesmo por quem não é especialista. Ao serem detectados, a empresa contratada para manutenção deve ser acionada para a devida regularização”, conclui Alves.

Dicas para manter o elevador em bom estado

1. Os usuários devem respeitar o limite de carga e o número de pessoas indicado. 
Isso é fundamental para não provocar avarias e, ao longo do tempo, sérios acidentes. Em caso de passageiro preso, jamais forçar a porta para sair!

2. Elevador não é lugar para brincar, pular, balançar, nem apertar inutilmente vários botões. Isso lembra também que responsáveis por crianças devem ter muita atenção. 
Crianças com menos de dez anos não devem andar sozinhas de elevador. Usuários com animais de estimação só podem transportá-los no colo ou em coleiras bem próximas ao corpo. Nunca se distancie do animal, pois a coleira pode se prender e o elevador dar partida, nunca abra a porta sem a presença do elevador; nunca interfira no abrir e fechar da porta (não apressar ou segurar); os botões de chamada devem ser acionados apenas uma vez; chame apenas um elevador; nunca fumar dentro do elevador.

3. Síndicos e administradores devem garantir que a manutenção mensal esteja conservando os equipamentos limpos, lubrificados, ajustados e sem presença de oxidação. 

É de responsabilidade do condomínio garantir que os equipamentos fiquem livres de oscilações da energia e água (de chuva, de limpeza dos corredores, etc) para não danificar os seus componentes eletrônicos.




 

Tags: Manutenção de Elevadores  Responsabilidade do Síndico  

Comentários

Cadê o Síndico é uma realização da Editora União Salvador LTDA.

Travessa Francisco Gonçalves, 01, Edf. Reitor Miguel Calmon, Sl. 303
Comércio - CEP:40.015-090 71 3242-1084 / 3491-0710